Noticias

UFF marca inauguração para sexta-feira

By 23 de novembro de 2015 No Comments

A partir do dia 27 de novembro, Petrópolis terá, oficialmente, sua primeira universidade pública em funcionamento. A Prefeitura e a Universidade Federal Fluminense (UFF) inauguram o campus às 17h, com uma grande festa aberta aos petropolitanos. Toda a estrutura necessária ao funcionamento do primeiro curso, de bacharelado em Engenharia de Produção, foi montada pelo governo municipal, em uma parceria inédita na cidade. A primeira turma da UFF em Petrópolis tem 50 alunos, que foram selecionados por nota do Enem, conforme as regras previstas em edital que contou com mais de 1,4 mil candidatos. Com quatro pavimentos e um anexo ao prédio principal, a unidade dispõe de quatro laboratórios pedagógicos (Física I, Física II, Química e Computação) e outros quatro laboratórios temáticos (Engenharia do Produto, Engenharia de Processo, Planejamento e Controle da Produção, e Inovação e Melhoria), auditório, salas de aula, gabinetes, salas administrativas e espaços de convivência, dentre outros. O anexo é adaptado para a instalação de uma incubadora de empresas e uma empresa júnior, destinadas à realização de novos negócios e empreendedorismo.
 
O prefeito Rubens Bomtempo lembrou que o campus está interligado à rede metropolitana de dados de Petrópolis, possibilitando acesso à internet em alta velocidade. “Estamos fortalecendo o polo de tecnologia, construindo um verdadeiro arranjo produtivo local. A instalação da UFF em Petrópolis, mais especificamente no Quitandinha, onde temos o Laboratório Nacional de Computação Científica e grande parte das empresas de base tecnológica do município não é mero acaso. Pensamos muito na chegada desta universidade aqui. Estudamos cada detalhe. A UFF chega trazendo oportunidades não apenas para toda a cidade. É uma grande conquista dos petropolitanos”, comemorou.
 
Ele lembrou, ainda, que a chegada da UFF fortalece ainda mais a vocação de Petrópolis, que se consolida como um polo universitário. “Também é a realização de um sonho que estávamos perseguindo desde 2002, quando Petrópolis recebeu o Cederj com ensino superior a distância. A concretização desse sonho, que era a conquista da universidade pública, nos dá mais ânimo para continuar caminhando” disse.
 
Na última semana, durante visita técnica do Ministério da Educação ao campus , o secretário de Educação Superior do MEC, Jesualdo Pereira Farias , elogiou o empenho do prefeito para a instalação da universidade na cidade. “Os projetos exitosos são aqueles onde universidade e a Prefeitura trabalham em conjunto. Saber que Petrópolis tem um gestor público presente e que participou de toda essa construção nos anima, dá a certeza do sucesso e a tranquilidade que garante a continuidade de todo esse projeto de forma planejada para estar a serviço de toda a região”, afirmou.
 
O reitor da UFF, Sidney Mello, também agradeceu a parceria do município, que garantiu a estrutura do campus por meio de convênio “Ver a estrutura pronta é prova do bom uso dos recursos públicos. Nos mostra um importante trabalho coletivo. A universidade chega a Petrópolis de uma forma sólida e todo esse trabalho realizado aqui, com certeza servirá de exemplo para todo o estado”, frisou.
 
O projeto político-pedagógico do bacharelado em Engenharia é inovador, tendo como referencial a metodologia da Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP ou, em inglês, Project-Based Learning – PBL), que é uma abordagem na qual os estudantes lidam com questões interdisciplinares e tomam decisões sozinhos e em equipe. No processo, envolvem se com tarefas e desafios para resolver problemas que tenham ligação prática com a vida fora da sala de aula. Como resultado, apresentam um produto final ou desenvolvem um projeto. O PBL será aplicado principalmente a partir do quarto período, logo após as disciplinas básicas de Engenharia. Segundo o coordenador do curso, Moacyr Figueiredo, o modelo aplicado em Petrópolis deverá ser multiplicado nos cursos da universidade. “A reitoria nos pediu que o curso tivesse um caráter inovador, com a proposição de novos paradigmas e práticas de ensino. Isso estimulou o grupo a sugerir um modelo que pudesse ser implementado em outros cursos na universidade. Pesquisamos por aproximadamente um ano sobre o que havia de inovador no mercado e na academia e concluímos que o PBL era o que melhor se adequava”, explicou. A estudante e presidente da Associação Petropolitana dos Estudantes (APE), Caroline Chiavazzoli, de 19 anos, destacou a importância da instalação de um campus da UFF em Petrópolis. “Há tempos os estudantes esperavam por esta conquista. Agora a formação superior pública e de qualidade está ainda mais próxima do nosso alcance. Uma universidade federal como a UFF, com aulas presenciais e com um ensino de ótima qualidade, só aumenta a possibilidade de gerar mais empregos na cidade. Muito jovens estão pensando no que farão assim que terminar o ensino médio e agora eles terão mais um motivo para acreditar no futuro em Petrópolis e na realização dos seus sonhos”, disse Caroline.

Leave a Reply