Noticias

“Sinto-me com a missão cumprida”, diz Gustavo Tutuca

By 7 de abril de 2014 No Comments

 

No primeiro dia de volta à Assembleia Legislativa do Estado, Tutuca diz ter feito um trabalho positivo a frente da pasta de Ciência e Tecnologia, evidenciando ainda mais o Estado
Rio de Janeiro – Da qualificação técnica profissionalizante ao investimento em editais de pesquisa, passando por universidades Estaduais e culminando no incentivo a empreendedores digitais, foi o caminho percorrido nos últimos 455 dias de Gustavo Reis Ferreira, o Gustavo Tutuca. À frente da secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado do Rio de Janeiro, o deputado licenciado, buscou seguir este caminho concedido pelo então governado do Estado Sérgio Cabral, e pelo atual governador, Luiz Fernando Pezão. Gustavo tomou para si uma frente de trabalho árdua com o objetivo em dar continuidade ao que já vinha sendo feito e agregando valor aos investimentos que o Governo do Estado vinha fazendo no campo da Ciência e Tecnologia.

 

Após assumir o comando da Secretaria de Ciência e Tecnologia (Sect), em janeiro de 2013, Gustavo Tutuca trabalhou para cumprir seus principais objetivos à frente da pasta: capacitar mão de obra profissional para atuar em áreas técnicas, estimular a criação de parques tecnológicos, promover a inclusão digital por todo o estado e levar ensino superior de qualidade para os municípios do interior. E cumpriu. Com ênfase no processo de qualificação de mão de obra, ampliou as unidades da Faetec e trabalhou na expansão do projeto Rio Estado Digital, que oferece acesso gratuito da internet para comunidades, além de cursos e oficinas de informática, para outras cidades fluminenses, e chegou a marca de 50 unidade do Centro Vocacional Tecnológico por todo Estado.

 

– Estando secretário pude ver iniciativas minhas sendo executadas em benefício aos cidadãos. Estou terminando mais um trabalho em minha vida, um trabalho que me deu um grande aprendizado. Tive um orgulho de assumir a pasta de ciência e tecnologia, e fazendo uma análise desde quando assumi em janeiro de 2013, cresci como pessoa, como gestor público – explica Gustavo.

Expansão rede Faetec

Foram mais de 300 mil alunos formados no último ano que tiveram melhorias no seu currículo pela qualificação profissional para ocupar as vagas de emprego que este governo está gerando nos últimos anos pela atração de novas empresas. Desde a chegada de Tutuca, foram dez novos Centros Vocacionais Tecnológicos inaugurados, com a previsão de entrega de mais onze até o final de 2014. Serão ao todo 51 centros vocacionais instalados pelo Estado do Rio.

 

– Entregamos o CVT de Magé, unidade formando 2.100 profissionais por ano em mais de dez cursos. Austin, em Nova Iguaçu, também recebeu o seu tão sonhado CVT, tendo capacidade para formar 2.420 profissionais por ano. Seropédica, uma cidade que agora pode proporcionar ao seus cidadãos oportunidade de qualificação na Construção Civil e Logística, forte vocação da cidade, além da línguas e informática.

 

A construção do novo campus do Centro Universitário da Zona Oeste, Uezo, com as obras já iniciadas, foi um investimento de R$18 milhões e a previsão de entrega será para o final do ano. “E também, Campinho, outro bairro que mereceu nossa atenção. Recebeu um Centro Vocacional altamente moderno, com investimento na ordem de R$2,4 milhões e capacidade de formação anual de 1.800 profissionais”, pontua Gustavo.

 

Vassouras e Valença receberam unidades Faetec para oportunizar uma qualificação ao morador que busca uma inserção no mercado de trabalho. Em Vassouras será a o início das obras da Escola de Restauro, já em Valença foi à entrega do CVT voltado para Moda.

 

Volta Redonda não podia ficar de fora dos investimentos. Recebeu duas unidades Faetec: uma escola técnica estadual com o que há de mais moderno para somar à pratica de ensino de qualidade; uma faculdade tecnológica (Faeterj). Juntas, ofertam mais de mil vagas anualmente.

 

– Não podemos esquecer do CVT Barra Mansa que foi entregue, e ainda, do início das obras da Faculdade Tecnológica, com previsão de entrega ainda este ano e funcionamento da primeira turma. Com vocação para a área de Metalmecânica e investimento de, aproximadamente, R$ 5,8 milhões, o 38º CVT da Faetec possui 2,9 mil m², com 501,66 m² de área para laboratórios. A escola terá capacidade para formar cerca de 2.600 profissionais por ano nas atividades de fundição, usinagem e solda – lembra Gustavo

 

Expansão das Faculdades Tecnológicas pelo Estado, por meio da Faetec, marcou também a gestão do “Deputado da Ciência e Tecnologia”. Em 2014, sete cidades ganharão Faeterjs (Faculdades de Educação Tecnológica): Volta Redonda, Barra Mansa, Niterói, Barra do Piraí, Campos dos Goytacazes, Saquarema e São João de Meriti. Os primeiros três municípios serão contemplados no primeiro semestre, enquanto os quatro últimos, no segundo.

 

A previsão da Faetec é de que, nos anos de 2014 e 2015, sejam oferecidas, em todas as Faeterjs, 4,4 mil vagas. Só no primeiro semestre de 2014, serão 498 novas vagas. Unidades já existentes: Santo Antônio de Pádua, Itaperuna e Bom Jesus do Itabapoana receberão um novo curso cada: Tecnologia de Processos Gerenciais; Tecnologia em Gestão Comercial com foco em Empreendedorismo Digital e Tecnologia em Sistemas para a Internet, com foco em Empreendedorismo Digital.

– Trouxemos um curso novo para o Sul Fluminense, o lançamento do curso pioneiro no Médio Paraíba para Atendentes de Consultório Dentário (ACD). É, de fato, uma parceria com a Prefeitura de Piraí, por meio da secretaria de Saúde – declara Tutuca.

 

Fato marcante será a chegada das Faetecs digitais na Zona Sul. As unidades devem ficar prontas já no mês de março nas comunidades Santo Amaro, no Catete, Parque da Cidade, na Gávea, e Condomínio Dona Castorina, no Leblon. E outro sucesso que não podemos esquecer é a entrega do Ped na Rocinha. O Polo de Educação a Distância vai oferecer todas as modalidades de ensino, do Fundamental à Pós-Graduação, passando pela qualificação profissional – lembra Tutuca.

Ensino Superior Estadual

Uma conquista que ficará na história de Gustavo Tutuca foi a reestruturação do plano de cargos da Uerj é aprovada na Alerj. Gustavo acompanhou a votação e comemorou a aprovação do projeto que beneficia cerca de 5 mil servidores. Um dos principais avanços foi o enquadramento dos servidores, que passou a ser por tempo de efetivo serviço na universidade, e não mais por tempo de efetivo serviço no cargo, como era no texto original. Os reajustes foram escalonados em 26%, 34% e 56%. E não podemos esquecer o PCS da Faetec,  que concede reajuste único de 32,5% para todos os profissionais da Fundação. Comemorou também o aumento do número de instituições de ciência, tecnologia e cultura do Estado.

 

Petrópolis recebeu a primeira faculdade de Arquitetura. A ação, conjunta a Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, possibilitará o acesso ao cidadão mais próximo de casa estudar, sem deslocar grandes distâncias. “Algo inédito na cidade. E não podemos esquecer do CVT em Petrópolis e do polo Cederj que também foram entregues à população. Equipamentos educacionais entregues para Petrópolis com investimento do Governo do Estado”.

 

O CVT Petrópolis, no bairro Cascatinha, recebeu um investimento de R$ 996 mil terá capacidade para formar 2,6 mil profissionais por ano. A nova unidade possui 1.603 metros quadrados de área construída e oferecerá cursos para formação profissional nos setores de Turismo, Hospitalidade e Lazer.

R$2,5 bilhões em pesquisa

O recente acordo de cooperação com a Universidade de Columbia nos coloca mais uma vez no caminho de evidência na área de pesquisa. Serão R$4 milhões investidos em pesquisa.

– A entrega de outorgas, promovida pela Faperj, fomentou muitos ideias de desenvolvimento da pesquisa, por meio de editais, em ciência e tecnologia no Estado. Teve um aumento dos recursos repassados à Faperj, desde 2007, ano em que a Fundação investiu cerca de R$ 206 milhões, até alcançar o montante de mais de R$ 365 milhões, em 2013 – esclarece o deputado. Até o fim de 2014 a Faperj terá disponibilizado R$ 2,1 bilhões desde 2007. Nunca é demais destacar que foi graças ao empenho do governador Sérgio Cabral, e do vice e atual governador, Pezão, que determinaram que a Constituição Estadual fosse cumprida destinando 2% da receita tributária líquida do estado para a Faperj, para que atinja tal volume de recursos.

 

O curso superior de Tecnologia em Segurança Pública, parceria entre a Secretaria de Segurança, a Universidade Federal Fluminense (UFF) e o Cecierj (Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Rio de Janeiro), teve início em sete polos Cederj: Angra dos Reis, Campo Grande, Itaperuna, Nova Friburgo, Petrópolis, Resende e São Gonçalo.

 

Acordo com parques tecnológicos possibilitou Gustavo Tutuca assinar um acordo de cooperação com o Sebrae para criar o Sistema Fluminense de Parques Tecnológicos, que vai ajudar a ordenar todas as iniciativas que estão surgindo dentro do estado do Rio de Janeiro nesta área.

– São muitas as iniciativas. Precisamos ordená-las e ajudá-las a se desenvolverem com qualidade, com o apoio do Sebrae. Por este motivo, dei início à criação do Sistema Fluminense de Parques Tecnológicos – disse.

 

Palco de grandes eventos mundiais, o Rio de Janeiro também se consolida como principal destino de centros de pesquisa que vieram para o país. Nos últimos três anos, 15 empresas instalaram ou começaram a construir suas unidades de estudos em território fluminense. Apenas no Parque Tecnológico da Ilha do Fundão, que abriga 12 centros, estima-se que tenham sido aplicados cerca de R$ 1 bilhão.

 

– No governo Cabral, investimos R$2,5 bilhões em pesquisa em todo Estado. Transformamos a realidade da pesquisa no estado e estamos retomando a referência Nacional na atração dos Centros de Pesquisa, e na melhoria do ensino superior Estadual – lembra Gustavo.

 

Projetos Sect

Visionário, Gustavo Tutuca lançou o programa Startup Rio. A parceria entre o Estado e empresas privadas teve como objetivo apoiar empreendedores do setor de tecnologia. Os candidatos que forem selecionados para participar do programa recebendo uma bolsa de R$ 100 mil da Faperj  para desenvolverem os seus projetos no período de um ano. O total investido será de R$ 5 milhões para apoiar até 50 ideias.

 

– Além oferecer bolsas para os empreendedores, eles terão um espaço para que eles trabalhem em conjunto. O antigo prédio da faculdade de Direito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), no Catete, será reformado de acordo com os padrões internacionais para criar um escritório compartilhado e funcionar como uma incubadora. A obra ficou orçada em cerca de R$ 1,5 milhão – esclarece.

 

Uma importante conquista para o Estado foi a chegada da Escola Francesa de Gastronomia: Le Cordon Bleu. As obras começaram no bairro Botafogo, no Rio, e estará pronta até o final de 2014. Serão 20% de vagas reservadas para cidadão disputar por meio da Faetec. Será mão de obra qualifica para antes, durante e depois dos grandes eventos que o Rio de Janeiro irá receber.

 

Deputado estadual, Tutuca atua há anos nas áreas de educação e inclusão digital. Ele também foi coordenador dos programas Piraí Digital e Piraí Educação Digital, que receberam a chancela da  Unesco pelo seu pioneirismo. Como novo secretário de Estado de Ciência e Tecnologia, teve como meta a inclusão digital, o fortalecimento do setor de TI, a busca por mais recursos para a pesquisa científica e o incentivo à inovação, ferramentas que podem contribuir para o desenvolvimento de uma economia mais criativa e sustentável no Rio de Janeiro. Gustavo ressalta o programa Um Computador por Aluno (UCA), projeto de lei de sua autoria que será implantada na rede Faetec ainda em 2014, começando por Volta Redonda.

 

Leave a Reply