Noticias

O futuro é agora: Startup petropolitana expõe no X Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil

By 4 de outubro de 2019 No Comments

A comunicação em tempo real assume a cada dia novas funções e, especificamente no meio rural, tornou-se uma ferramenta essencial para promover o desenvolvimento. Quem apostou nesse cenário foi a startup petropolitana QuipoAgro, que oferece rastreabilidade baseada em tecnologia blockchain para cadeias de produção agropecuárias e expõe seu projeto no X Simpósio de Pesquisa Cafés do Brasil, que acontece nos dias 8 a 11 de outubro.

Com o tema “Cafés do Brasil, Inovação e Sustentabilidade”, o X Simpósio de Pesquisa Cafés do Brasil se coloca como um espaço para discussão da produção cafeeira brasileira. Através do diálogo entre a comunidade científica e os produtores de café, o evento busca fomentar a competitividade do setor e aprimorar a qualidade do café nacional em cada etapa diferente da sua produção.

Para a QuipoAgro, no entanto, as etapas da cadeia produtiva cafeeira não estão separadas. O aplicativo proposto pela empresa montada em 2019 reúne relatórios técnicos, fotos, vídeos, dados de geolocalização e outras informações em uma rede blockchain. Essas informações, uma vez na rede, são invioláveis e à prova de fraude, tornando os dados muito mais seguros e com o acesso mais prático para o produtor.

Essa inovação também vai mudar a forma como o consumidor lida com o que ele leva para a casa. Através de um QRCode na embalagem, o comprador pode ter acesso a informações como comprovantes de boas práticas de plantio, quais agrodefensivos foram utilizados, a localização da plantação, entre outras. Lucimar Cunha, membro fundador da startup e diretora da Faeterj – Petrópolis, ressalta: “Em um mercado cada vez mais exigente, certamente é um diferencial, além de estimular as marcas a serem mais sustentáveis e a estreitarem os laços com o consumidor final. É uma revolução na forma de consumir! ”.

Primeira marca a utilizar a tecnologia  blockchain no Brasil, o Café Sabor das Palavras, do sul de Minas Gerais, é um produto artesanal, uma vez que é feito em pequena escala, com grãos selecionados e atenção especial em cada etapa do processo, do plantio à torra média. “Mapear todos os processos e etapas é ótimo para ter um trabalho mais transparente e mostrar isso ao cliente, além de poder ser utilizado em uma perspectiva de exportação”, diz Larissa Garcia, idealizadora da marca de café e primeira cliente da QuipoAgro.

O Brasil e os brasileiros possuem uma tradição com o café. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), o mercado interno consome cerca de 22 milhões de sacas ao ano e a produção do país é responsável por alimentar 35% do consumo mundial, colocando o Brasil como o maior produtor do planeta. Ainda de acordo com dados da Abic, em 2017, o setor cafeeiro apresentou um faturamento de 21,1 bilhões de reais e continua expandindo. A exigência do crescente mercado de exportação e a relevância dessa produção no país mostram que a área é uma boa opção para a entrada de uma nova tecnologia, que deve, em breve, estar popularizada e presente em todo o globo.

 

O que é Blockchain?

A tecnologia Blockchain é uma solução inovadora para uma cadeia de produção tão grande como a do café. A rede Blockchain registra, com segurança, a real história do produto, desde o plantio no campo pelo lado do produtor, até a xícara de café do lado do consumidor.

A Blockchain é um conjunto de técnicas de ciência da computação que une conceitos de criptografia, estrutura de dados e redes de computadores. Ele cria uma rede descentralizada e imutável de registros, em um processo mais rápido, eficiente e confiável, tornando a cadeia auditável e a detecção de inconsistências no processo produtivo muito mais simples.

Trabalhando com blocos de informação encadeados, na Blockchain, cada bloco quando introduzido na rede cria sua própria impressão digital. Esta impressão é o resultado de um processamento matemático que usa como variáveis de entrada a história dos blocos até o momento e a nova informação que será introduzida na rede. Assim cada informação só será introduzida na rede, se os participantes tiverem concordado anteriormente. Se um bloco é danificado ou apagado, a informação correta continua gravada na rede, em outros blocos que a compartilhavam. Assim uma fraude sempre é detectada.

A QuipoAgro oferece o registro das etapas da produção, detalhes do transporte e condições de distribuição em Blockchain, atestando a qualidade do produto final para bancos e seguradoras, e consolidando uma relação de transparência com o consumidor.

O evento

Com o tema “Cafés do Brasil, Inovação e Sustentabilidade”, o X Simpósio de Pesquisa Cafés do Brasil se coloca como um espaço para discussão da produção cafeeira brasileira. Através do diálogo entre a comunidade científica e os produtores de café, o evento busca fomentar a competitividade do setor e aprimorar a qualidade do café nacional. O evento acontece do dia 8 ao dia 11 de outubro, em Vitória (ES) e as inscrições podem ser feitas através do site.

Ao todo, foram recebidos 410 trabalhos técnico-científicos, que serão apresentados em pôsteres ou, se forem selecionados, em sessões orais. O grande número de trabalhos destaca a importância do evento na agenda nacional de desenvolvimento científico.  Além das apresentações, haverá palestras, minicursos, mesas-redondas, degustação de cafés do Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Bahia e Rondônia e visitas técnicas a regiões produtoras de café arábica e conilon.

O Incaper, instituição co-realizadora do X Simpósio, tem atuação relevante na promoção da cafeicultura no Estado do Espírito Santo, por meio do desenvolvimento de diversas tecnologias visando à melhoria da qualidade, aumento da produtividade da lavoura, redução de custos e da assistência técnica aos cafeicultores.

Leave a Reply