Noticias

Empresa local monta fábrica de testes para atender a Petrobras

By 23 de setembro de 2019 No Comments

Quando o pai da economia moderna, Adam Smith, disse que “o que vai gerar a riqueza das nações é o fato de cada indivíduo procurar o seu desenvolvimento e crescimento econômico pessoal”, o filósofo escocês não estava para brincadeira. Afinal, o caminho para ser bem-sucedido necessariamente passa pelo esforço de vencer a crise. E foi isso que a T2M, empresa de tecnologia petropolitana fez recentemente, ao anunciar um contrato com a Petrobras.

O acordo firmado com a gigante petrolífera é sobre a montagem de uma fábrica de testes e qualidade de todos os softwares (programas) usados por ela nos próximos quatro anos. Com o avanço da automação na indústria, a T2M fornecerá as soluções para todos os tipos de trabalhos que forem realizados pela estatal brasileira, que movimenta bilhões de dólares anualmente e emprega milhares pelo país afora. Na prática, o sistema operacional de informática age em toda a teia do negócio, desde a contratação de funcionários até um intricado e complexo sistema de exploração de gás e óleo.

Neste caso, a empresa petropolitana testará e vai fornecer todo o suporte para aprimorar e, por que não, a transformação digital naquela que é um símbolo de um lado produtivo da economia brasileira. De acordo com um dos sócios da T2M, Guilherme Motta, o suporte vai proporcionar um serviço de validação de todos os programas tecnológicos utilizados pela Petrobras, o que assegura, por exemplo, que toda a cadeira produtiva tenha a máxima eficiência de gestão e produção. Ao falar sobre a importância da assinatura do contrato, celebrado recentemente no Rio de Janeiro, o empresário destacou a força dos negócios ligados a informática realizada por uma empresa de Petrópolis.

“Esse contrato gerou uma expectativa enorme para todos nós, da empresa. É o maior acordo que firmamos desde que fundamos o nosso negócio. É um orgulho ser a única empresa a oferecer essa fábrica de testes e qualidade dos equipamentos usados pela Petrobras, que tem negócios pelo mundo e uma importância central na economia brasileira. Estamos falando de algo muito grande. Isto nos torna um player no mercado brasileiro”, afirmou Guilherme, cujo sócio Antônio Carlos Corrêa de Mattos compartilha da vitória petropolitana em uma forte concorrência.

Um dos trunfos usados para a conquista do contrato – que por razão de sigilo não pode ser tão exposto os detalhes sobre o trabalho que será executado –, segundo Guilherme, é com relação a utilização de softwares moderníssimos que podem realizar o trabalho com a máxima eficiência possível. A inteligência artificial, neste caso, entra em campo e joga como ninguém. Seus recursos, por exemplo, são um verdadeiro salto para o futuro. O chamado RPA – Robotic Process Automation – é decisivo para agilizar todo o serviço que a Petrobras necessita para ser moderna e ágil. “Criamos ´robôs´ capazes de automatizar os processos de negócios e funcionais para a empresa. Estamos de acordo com a demanda e qualidade exigida pela Petrobras e estamos muito felizes com isso”, disse ele.

Contratação e participação no projeto “Cidade Inteligente” do Serratec 

Com o contrato, a T2M ganha em expansão e o mercado do emprego – em crise atualmente em todo o país – agradece. Com o acerto, foi anunciado também que, em breve, serão contratados 25 funcionários – sendo 20 deles exclusivos a petropolitanos – para atender a demanda contratual. Ou seja, empregos cujos salários estarão acima da média paga em Petrópolis. E não é só isso. O intercâmbio de conhecimentos vai proporcionar um crescimento na área do conhecimento e inovação que, futuramente, deve gerar novos acordos financeiros.

A T2M tem 18 anos de atuação no mercado da ciência da computação em Petrópolis.  Se o contrato com a Petrobras traz avanços, por outro lado, cria a expectativa de se engajar ainda mais nos projetos desenvolvidos pelo Serratec, empresa sem fins lucrativos que está empenhada a construir a chamada “Cidade Inteligente”, onde a transformação digital vai além de se construir fábricas ou lojas especializadas no assunto. É uma política forte do município alheia às questões e ao ambiente político local.

Ao usar o slogan “o sucesso é um ato coletivo”, a companhia quer ir além do pensamento produzido por Adam Smith, é mais do que a aplicação do liberalismo econômico, já que se concentra também na criação de mão-de-obra especializada, algo importante para melhorar o ambiente de negócios e criar renda para famílias. É o que faz, em parceria com a Universidade Federal Fluminense (UFF) em consonância com o Serratec. “Temos uma grande sinergia com as universidades e participamos de todo o processo de criação de mão-de-obra para gerar empregos. Fazemos parte do comitê gestor do Serratec e apoiamos as iniciativas das demais empresas em trabalhar pelo bem comum de Petrópolis”, finalizou Guilherme.

Leave a Reply