Noticias

A retomada da economia na serra fluminense

By 13 de agosto de 2020 No Comments

Considerado o maior empreendimento tecnológico do interior do estado do Rio de Janeiro, o Serratec – Parque Tecnológico Região Serrana é a união do setor de tecnologia das três principais cidades da Serra Fluminense: Petrópolis – sede do polo, Teresópolis e Nova Friburgo.

O parque é uma instituição sem fins lucrativos, tem a Firjan e o Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC) como parceiros e pretende impulsionar crescimento do setor de tecnologia com foco na Região Serrana do estado do Rio. Para entender a retomada da economia na serra, no dia 4 de julho, o líder da bancada do NOVO na Câmara, Paulo Ganime, visitou a sede em Petrópolis.

Recebido pelo presidente da instituição, Marcelo Carius, o líder o NOVO na Câmara pôde entender a atuação do lugar e como ele impacta a região.

Carius contou que o Serratec é independente. “Nós fazemos tudo através do nosso próprio esforço, sem muita ajuda do governo local. Até o momento está sendo positivo, pois, além de ajudarmos a desenvolver as empresas da região, damos também um retorno importante para sociedade”, afirma.

O SerraTec abrange 170 empresas, que empregam cerca de 3 mil funcionários. Em 2019, foram movimentados cerca de R$ 550 milhões no setor, em Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo. A projeção é que até 2021 o faturamento chegue a R$ 715 milhões e 630 novos desenvolvedores sejam formados na região.

Carius apontou, ainda, que o grupo aplica capacitações técnicas para candidatos, com certificação do Senai. “Desenvolvemos equipes para as empresas de tecnologia da região. Além disso, aplicamos capacitação em gestão para os empreendedores e desenvolvemos projetos como Hubs de inovação e apoio à tecnologia em geral”, finalizou o presidente.

Segundo Ganime, é gratificante conhecer soluções de aprimoramento que ajudam a sociedade e não precisam do Estado. “Muito interessante saber que o próprio setor procura elaborar soluções para o seu desenvolvimento, sem depender de ajuda do estado. Nós do poder público temos que conhecer mais essas iniciativas para ajudar a desenvolvê-las e fomentá-las”, afirmou.

Ainda em Petrópolis, Ganime acompanhou, também, o processo de retomada econômica na cidade, uma vez que está em vigência, o decreto publicado em Diário Oficial no início de junho, no qual o governador Wilson Witzel autoriza a reabertura gradual da economia fluminense, dando autonomia para cada município retomar as atividades de acordo com suas particularidades.

Durante a visita às lojas no centro da cidade, Ganime conversou com uma das lojistas e entendeu melhor a situação do comércio da região. Alvanei Abi Daoud, empreendedora local, contou que está sofrendo com a crise, mas que decidiu diversificar nos negócios. “Estamos lutando para sobreviver, agora vendo máscaras de vários tipos e tecidos. Isso ajuda a manter alguma receita”, contou.

Daoud explicou que como comerciante, usa sua influência para ajudar outros lojistas e tem captado doações para aqueles que foram mais impactados pela pandemia da COVID-19. “Faço o possível para cobrar do poder público a ajuda aos que mais precisam e tenho promovido doações para lojistas e instituições”, revelou a comerciante.

Para Ganime, a reabertura das atividades é essencial para ajudar a diminuir os impactos no comércio. “Precisamos aproveitar a força de vontade desses empreendedores e ajudá-los, pois eles batalham não apenas pela sobrevivência do próprio negócio, mas também pelas pessoas que dependem de suas atividades, como funcionários e fornecedores”, refletiu o parlamentar.

O deputado afirmou, também, que o cidadão precisa ter consciência dos protocolos de higiene. “É muito importante que o cidadão saiba de todos os protocolos para que a curva de contágio não volte crescer, causando mais prejuízo e mais mortes”, finalizou.

Fonete: Paulo Ganime

Leave a Reply